QR Code ou Código QR: saiba o que é, como usar e como criar o seu

Código foi criado na década de 1990 para uso na indústria automobilística e tem se popularizado desde então pela versatilidade e praticidade, até mesmo em lives e na TV

Por Diego Kerber, especial para o Estado – O Estado de S. Paulo

Os QR Codes hoje estão em todo lugar – da embalagem de suco à tela da live mais próxima

 

Atualmente, os QR Codes são uma tecnologia tão conhecida que é muito difícil não identificar aqueles quadrados e pontos quadriculares. QR Code é a abreviação de Quick-Response Code, ou Código de Resposta Rápida, em tradução para o português. Apesar de serem bastante populares, principalmente por serem usados por empresas de diversas áreas diferentes, as origens do QR-Code datam da década de 1990.

“Quem criou foi uma subsidiária da Toyota e ele servia para controlar o estoque de peças e os próprios carros na linha de produção. Essa subsidiária ainda detém a patente até hoje, mas ela liberou a licença, então ele se tornou público”, conta Rudolf Buhler, professor do departamento de Engenharia Elétrica do Centro Universitário FEI.

Para entender melhor como funciona o QR Code, basta pensar em um código de barras. As barras pretas servem para definir um código binário, ou seja, baseado em 0s e 1s. A mesma lógica se aplica ao QR-Code. “O que a câmera lê é o contraste entre o claro e o escuro, então isso deve estar bem definido”, conta Buhler.

O professor também explica o porquê daqueles quadrados maiores nos cantos superiores e no inferior esquerdo do código. “Quando a câmera bate uma foto, ela converte o código em uma matriz e, a partir desses pontos, ela sabe o alinhamento desse quadrado maior: se está de lado, de ponta cabeça, de pé.”

Na prática, é uma evolução do código de barras, afirma Buhler. “A principal diferença é a quantidade de informação que você pode armazenar na imagem.” Isso acontece porque o QR Code é baseado em duas dimensões, como explica Pollyana Notargiacomo, professora da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie. “A vantagem é que o QR Code permite, no mesmo elemento bidimensional, trabalhar na vertical e na horizontal, enquanto a leitura do código de barras só é feita na horizontal.”

Para que serve um QR Code?

Uma das principais vantagens dos QR Codes é a versatilidade. Por poder armazenar mais informação, ele pode ser usado virtualmente para qualquer coisa.

“Qualquer coisa que você precisa armazenar, pode ser um texto, um número, por exemplo, você pode armazenar dessa forma. Porém não dá para armazenar um arquivo grande, porque você precisaria de um QR Code gigantesco”, explica Buhler.

“Hoje em dia, os celulares nem requerem mais que a gente instale um aplicativo para isso, já é nativo com as câmeras”, aponta Pollyana. Isso permite que praticamente todo mundo que tiver um smartphone leia esse tipo de código. “É uma tecnologia muito simples de ser usada e é muito fácil de ser criada também. Tem alguns sites que disponibilizam o serviço gratuito”, explica ela.

Com esse código, é possível liberar o acesso a um arquivo ou mídia de áudio ou vídeo, fazer cadastro em uma rede social, instalar um aplicativo ou compartilhar dados de contato, por exemplo. Por isso várias empresas já fazem uso do QR Code, mas ele não é exclusivo dessa área. Você mesmo pode criar o seu próprio QR Code.

Como criar um QR Code

Há vários sites que oferecem esse serviço, como o QR Code Generator. Nesse site, você pode enviar um arquivo, escrever um texto, configurar uma URL, um email ou SMS com texto pré-definido ou definir um post em uma rede social para colocar dentro do seu código.

O site também permite a personalizar o código, desde mudar a forma e a cor dos pontos até adicionar molduras ou o logotipo da sua empresa por exemplo.

Depois de inserir o que você quer armazenar no código, ele será gerado automaticamente no lado direito da tela. A partir daí, você pode baixar a imagem em formato JPG ou em vetor nos formatos SVG ou EPS.

FONTE – Estadão