Sorvete: um alimento que nutre e refresca

Início da primavera marca aumento de vendas do produto

As temperaturas já subiram e a chegada das estações mais quentes do ano é comemorada pelas indústrias de um dos alimentos mais saboroso e refrescante: o sorvete. No dia 23 de setembro, início da primavera, é celebrado o dia do sorvete. A data foi sugerida pelo Sindicato Intermunicipal da Indústria do Sorvete (SINDSORVETE) e não foi escolhida por acaso: do começo da primavera ao fim do verão, o brasileiro consome 70% de toda quantidade de sorvete produzida anualmente pelas empresas nacionais.

De acordo com o presidente do SINDSORVETE, Vagnaldo Geraldo Fonseca, o mercado tem se atualizado muito, mas ao mesmo tempo, resgatado valores que marcaram o setor sorveteiro. “Estamos resgatando a experiência de o cliente voltar para a loja para tomar um sorvete, fazendo isso como um programa de família ou mesmo entre amigos. Hoje temos uma grande variedade de milk shakes e produtos clássicos como a banana slipt. Isso é o resgate de uma tradição”.

Fonseca afirmou que os produtores e as sorveterias mineiras têm trabalhado muito bem as novidades do setor. “Hoje vemos taças decoradas e temáticas, como aquelas elaboradas com sabores das festas juninas. Outro item que percebemos que foi muito bem aceito é o açaí, que veio para ficar nas sorveterias. Além disso, a incorporação de novidades como variados tipos de chocolates e de castanhas para acompanhar os sorvetes já fazem parte das sorveterias mineiras”, destacou o presidente.

A indústria sorveteira de Minas Gerais tem como diferencial seus sabores tradicionais e únicos que mostram ao Brasil como valorizar os produtos regionais. “Além do clássico mineiro romeu e julieta, os sabores de doce de leite Viçosa e de queijo da canastra são um sucesso. Em Sete Lagoas, temos picolé de pequi, um produto típico e que tem apresentado boa aceitação. É importante valorizar o que é nosso. Então vamos mostrar para os mineiros que nós temos muitos sorvetes nutritivos e de qualidade”, comemorou Fonseca. Ele ainda ressaltou que, graças à qualidade da bacia leiteira do estado e à variedade de frutas produzidas aqui, os sorvetes mineiros apresentam qualidade e sabor diferenciados.

Segundo a vice-presidente do SINDSORVETE, Elizabete Andrea, um dos desafios do setor é desmistificar a premissa de que o sorvete é apenas uma sobremesa. “A ideia de tratar o sorvete como alimento ainda é complexa e o SINDSORVETE vem se esforçando para mostrar o valor nutritivo que esse alimento tem como fonte de cálcio e vitaminas. Com o tempo as pessoas vão entender que existem opções saudáveis de sorvete”, explicou Elizabete Andrea.

Nesse contexto, o SINDSORVETE, entidade filiada à FIEMG, incentiva que os produtores deste saboroso e refrescante alimento se mantenham atualizados sobre as tendências, a qualidade nutricional do alimento, as inovações do mercado e o intercâmbio de boas práticas. “Temos parcerias com a FIEMG e o Sebrae Minas para oferecermos cursos práticos e teóricos. Uma ação importante é que estamos trabalhando na criação de uma escola do sorvete, onde poderemos preparar melhor os nossos sorveteiros’, finalizou Fonseca.

FONTE: Notícias FIEMG.