Produtores de sorvete debatem possibilidades para ampliar consumo do alimento

Valorização do produto, troca de experiências e profissionalização da gestão foram abordados em encontro

O mineiro consome, em média, seis litros de sorvete ao ano e, tendo em vista as condições climáticas do Brasil, o mercado apresenta um grande potencial a ser explorado no consumo deste alimento. Nesse contexto, o Sindicato Intermunicipal da Indústria do Sorvete (SINDSORVETE-MG), entidade filiada à FIEMG, promoveu nos dias 1º e 2 de agosto o 11º Encontro dos Fabricantes de Sorvete de Minas Gerais. O objetivo foi contribuir para que os produtores se mantenham atualizados sobre as tendências, a qualidade nutricional do alimento, as inovações do mercado e o intercâmbio de boas práticas. O encontro, conta com o apoio do SEBRAE Minas.

De acordo com o presidente do SINDISORVETE, Vagnaldo Geraldo da Fonseca, Minas Gerais traz sabores tradicionais e únicos que mostram ao Brasil como valorizar os produtos regionais. “Além do clássico mineiro romeu e julieta, sabores de doce de leite Viçosa e de queijo da canastra são um sucesso. Em Sete Lagoas, temos picolé de pequi, um produto típico e que tem apresentado boa aceitação. É importante valorizar o que é nosso. Recebemos feedback de vários estados que classificam nossos produtos como um dos melhores do país. Então vamos mostrar para os mineiros que nós temos muitos sorvetes nutritivos e de qualidade”, comemora Fonseca.

“A ideia de tratar o sorvete como alimento ainda é complexa e o SINDSORVETE vem se esforçando para mostrar o valor nutritivo que esse alimento tem como fonte de cálcio e vitaminas. Com o tempo as pessoas vão entender que existem opções saudáveis de sorvete”, explica Elizabete Andreia, vice-presidente da entidade.

Empreendedorismo
A atriz, comediante e empreendedora Cida Mendes, por meio da sua personagem Concessa, falou sobre empreendedorismo. “Ter um negócio é como ter um filho. Nos primeiros anos passamos muitas noites em claro, temos medo de não dar conta e tudo isso muda a nossa vida. O principal é ter energia e humildade para buscar apoio. Você vai abrir uma empresa? Você vai no SEBRAE. Você tem a FIEMG e tem o sindicato que vai te dar apoio. Fica essa dica, pois foi isso que eu aprendi nessa vida”, garantiu.

Anderson Gonçalves de Freitas, analista Técnico e gestor de Projetos Varejo e Indústria de Alimentos do SEBRAE Minas falou sobre ações desenvolvidas em parceria com o SINDSORVETE para qualificar produtos e a gestão destes empreendimentos.

“Um dos focos do projeto foi sensibilizar os empresários de que é preciso entender do desenvolvimento de produto. É preciso ter no DNA a necessidade de criar produtos para se diferenciar no mercado, não só pela qualidade, mas ofertando produtos que tem a ver com o seu público. O projeto prevê ações no âmbito de gestão das empresas com indicadores financeiros, marketing, gestão de pessoas e ainda layout das lojas”, afirmou Freitas.

Inteligência de mercado
O consultor na área de inteligência de mercado Gustavo Vanucci falou aos produtores, expositores e demais participantes sobre a importância de usar a vocação mineira em favor da valorização do mercado do sorvete.

“Somos o maior produtor de café do mundo. Vale a pena criarmos um concurso, um desafio para trazer gente do mundo todo para vir experimentar um sorvete tradicional de café? 50% da produção de morango do Brasil é mineira. Temos esse produto fresco e podendo ser utilizado e valorizado. Esse trabalho contribui para que os grandes e os pequenos empresários consigam trabalhar de forma conjunta, buscando o social, a valorização do meio ambiente e ainda trazendo um diferencial competitivo”, destacou Vanucci.

Encerramento

O presidente da FIEMG, Flávio Roscoe, ressaltou, durante a cerimônia de encerramento, que o associativismo é a base para mudar o ambiente de negócio para que as empresas possam crescer e sobreviver neste mercado competitivo. “O empresário deve lutar pelos interesses de sua empresa e ele pode contar com o apoio do sindicato e da FIEMG, que dispões de uma equipe especializada em temas importantes como tributário, meio ambiente, trabalhista e de energia”.

Roscoe disse que o momento é de boas perspectivas graças ao bom andamento da reforma da previdência, ao corte dos juros do Copom, que contribui para valorizar a produção, além de outras bandeiras defendidas pela federação na luta pelo desenvolvimento e fortalecimento da economia mineira. “Em Minas Gerais, a FIEMG tem trabalhado com sucesso junto ao governo do Estado pela redução das obrigações acessórias e burocracia”.

O presidente do SINDSORVETE, Vagnaldo Geraldo da Fonseca, disse que a realização do 11º Encontro dos Fabricantes de Sorvete foi bem-sucedida. “O evento foi um sucesso pelos contatos comerciais disponibilizados”.

Na oportunidade, o SINDSORVETE homenageou duas empresas que completaram 50 anos, a Sorvetes Amaretto LTDA e a Skiju Sorvetes. Além de empresários e fornecedores, o SINDSORVETE recebeu representantes do Sindicato do Sorvete de Pernambuco e empresas do Rio Grande do Sul e São Paulo.