Chega ao Brasil o sorvete chileno que troca o leite por pasta de ervilha

Chega ao Brasil o não-sorvete, com pasta de ervilha no lugar do leite

Em sabor chocolate, o “não-sorvete” é um produto da Not.Co, startup chilena apoiada pelo bilionário Jeff Bezos

 

É cremoso e é gelado, mas, segundo o fabricante, não é sorvete. Muito pelo contrário: o nome no rótulo diz “Not Icecream”. Em vez de leite, tem vegetais – como derivados de coco, girassol e, principalmente, ervilha. É um produto da Not.Co, startup chilena de alimentos que usa inteligência artificial para encontrar, no reino vegetal, sabores e consistências capazes de substituir a proteína animal. A companhia – aliás, não-companhia – tem entre os investidores Jeff Bezos, fundador da Amazon e segundo homem mais rico do mundo.

O não-sorvete está chegando ao Brasil esta semana, na rede de supermercados St. Marché, de São Paulo, em sabor chocolate. No preço sugerido (em torno de R$ 30) e na quantidade (potes de 473 ml), compete com marcas mais caras, como Häagen-Dazs, Gelatto e Ben & Jerry’s. É o segundo produto da marca no país, após a não-maionese Not Mayo (lançada em março) e antes do não-leite (feito com repolho e abacaxi), previsto para dezembro.

Diferentemente da maionese, que estreou importada do Chile, o sorvete tem fabricação nacional. “Nós estamos contratando capacidade de produção disponível no mercado, podemos crescer conforme a demanda”, diz Luiz Augusto Silva, presidente da Not.Co no Brasil. “Como essas empresas também manipulam sorvetes comuns, a lei nos obriga a escrever no rótulo a advertência de que o nosso produto pode conter traços de leite, mas é só uma formalidade”.

(Fonte: Época Negócios)